Eu odeio coisas de mulher

Sobre o “Encontro de mulheres da ABU SP/MS”

Eu odeio coisas de mulher! Sim, eu odeio coisas de mulher, e o que tem a ver com mulher.
Calma, calma, deixa eu explicar… Mulheres são aqueles seres que: fazem fofoca, são fúteis, usam maquiagem todo o dia, são fracas, burras, não sabem dirigir, são incompetentes, são loucas, dependem de homem pra tudo, dão chilique, tem TPM, não sabem cálculos básicos… Então de boas, nunca vou fazer coisas de mulher! Nunca quero nada que tenha a ver com o Ser Mulher.

Não me entendam errado, eu gosto de ser mulher, nós temos peitos, nós temos bunda, nosso corpo é uma delícia, e podemos usar ele para conquistar homens. Sempre escutei nos encontros de mulheres de igrejas “usem um batom”, “se arrumem, porque como ele irá te notar?”, “mulheres casadas: usem uma lingerie para o marido”, “sejam simpáticas”, “se tornem mulheres de Deus”, “fiquem virgens!”. E outra, o mais legal é que embora a bíblia nos diga que o homem é a cabeça, nós somos o pescoço, e com jeitinho conseguimos tudo dos homens… somos o ser que usa sensualidade e sagacidade para ter tudo debaixo dos nossos pés.

Te chocou esse último parágrafo? Mas duvido que você nunca tenha ouvido essas coisas saírem do círculo das mulheres, do congresso de mulheres, etc. É isso que muitas mulheres cristãs ensinam umas para as outras. E que homens teólogos reforçam com “É o que a bíblia diz” ou com algum argumento evolucionista tipo “o homem desde sempre é responsável pela caça, enquanto a mulher cozinhava os alimentos e cuidava dos filhos”.

Contudo, tenho como certo que Deus não criou a mulher para ter que viver na sombra, agindo de manipulações e seduções para conseguir ser escutada, ou para que suas ideias sejam executadas.

E nesse “Encontro das mulheres ABU SP/MS*” pude notar mulheres que estão questionando esse Ser Mulher que construímos dentro da igreja, elas estão lendo, estudando, e buscando em Deus o que é o Ser Mulher que Ele criou.

Agora, você já notou que a maior parte da teologia sobre o Ser Mulher foi feita por homens, que nunca foram mulheres em sua vida? Acho que é por isso que eu sempre vi a teologia do Ser Mulher como uma colcha de retalhos: muito misturada com a cultura mundana… o que quero dizer com isso? Que tal costurar essa ordenança do rei pagão Xerxes da Pérsia (Et 1:22**)? e coser com esse desejo da mãe do rei Lemuel por uma esposa utópica para seu filho (Pv 31**)? e remendar com a frase “Débora foi um plano B de Deus, porque os homens não queriam fazer Sua vontade” (Jz 4 e 5**), e continuarmos tecendo tantos retalhos? A linha a ser usada aqui é a cultura mundana vigente das épocas sob a visão masculina. Complicado, né? Bem, já divaguei demais, vamos voltar.

No Encontro eu vi meninas estudando, ensinando, questionando, discordando, construindo, desconstruindo, orando e buscando em Deus suas identidades como mulheres, no coletivo e no individual. Como somos iguais e tão diferentes umas das outras??  

Foi aí que eu percebi que eu rejeitar o Ser Mulher desses estereótipos que citei, talvez não me faz rejeitar o Ser Mulher criada à imagem e semelhança de Deus. O Ser Supremo do Universo reservou uma característica que antes era apenas presente nEle, e agora será presente nelAs. A característica antes exclusiva de Deus será herdada a todAs de sua criação (Gn 2:18), elas também serão “Ser bem presente” “Ser que é o socorro” “Ser que é companhia” “Ser que vai de encontro ao aflito” “Ser que diz não temas, eu te ajudo” aquela que arregaça as mangas e vai no auxílio da mãe, do tio, da prima, da chefe, da costureira, da amiga, do amigo, de Adam***… E se esse é o verdadeiro Ser Mulher, acho que consigo me identificar com ele; se esse é o ser que é imagem e semelhança do Rei do Universo, acho que gosto de coisas de mulher.

*Aliança Bíblica Universitária na região que abrange os estados de São Paulo e Mato Grosso do Sul.
** Et 1:22 (NVI) “Assim enviou cartas a todas as partes do reino, a cada província e a cada povo em sua própria escrita e em sua própria língua, proclamando que cada homem deveria mandar em sua própria casa”. Essa ordenança foi sugerida por Memucã, sugiro vocês lerem o livro de Ester para entender melhor o papel dele na trama.
Pv 31:1 (NVI) “Ditados do rei Lemuel; uma exortação que sua mãe lhe fez”. Sugiro que leiam todo o capítulo para melhor entendimento.
Jz 4:4-5 (NVI) “Débora, uma profetisa, mulher de Lapidote, liderava Israel naquela época. Ela se sentava debaixo da tamareira de Débora, entre Ramá e Betel, nos montes de Efraim, e os israelitas a procuravam, para que ela decidisse as suas questões”. Sugiro que leiam capítulo 4 e 5 para melhor entendimento.
*** אָדָם/ adam/ adão: Mesmo que אָדַם corado/ avermelhado/ ruivo; Um ser humano (um indivíduo ou a espécie, humanidade, etc..)[…]
Substantivo masculino – um macho, qualquer ser humano, ou genericamente raça humana. A palavra é usada para significar um homem, como oposto de mulher (Gn 2:18, Ec 7:28[…]); Um humano ([…] Is 17:7); A raça humana em geral (Gn 1:27 […]) e a personagem representativa da humanidade indicada pela alcunha “Filho do Homem” (Ez 2:1,3). O primeiro homem usou essa palavra como um nome próprio, “Adão” (Gn 2:20). (AMG’s Annotated Strong’s Dictionaries of the Study Bible Key Word – Key insights into God’s word, Hebrew and Greek, New American Standard Bible. Tradução livre para o Português)

Michelle Corrêa de Araujo é mulher criada à imagem e semelhança de Deus, e também sua filha. Bióloga nas horas vagas, ex-participante da ABU Beach (SP), e talvez ABP ABC.


O conteúdo e as opiniões expressas neste texto são de inteira responsabilidade de sua autora e não representa a posição institucional da ABUB, outra instituição ou de todas as organizadoras e colaboradoras do Projeto Redomas. O objetivo é criar um espaço de construção e diálogo.

Anúncios