Beleza, qual é o preço? – Uma perspectiva de uma quase médica

Nunca fui uma grande fã de cirurgia. Muito menos de plástica. Sempre achei um tanto fútil essa coisa toda de estética. Para que um ser humano se submeteria a um procedimento cirúrgico, cheio de riscos, para obter apenas um benefício estético?

Quando se trata de cirurgia plástica, o Brasil é campeão. Segundo um relatório da  International Society of Aesthetic Plastic Surgery (Sociedade Internacional de Cirurgia Plástica estética), de 2013, foram quase 1 milhão e meio de procedimentos cirúrgicos estéticos.  As cirurgias mais realizadas no Brasil foram lipoaspiração e colocação de próteses mamárias (silicone).Também somos líderes em rinoplastia (cirurgia do nariz) e abdominoplastia (cirurgia da barriga, geralmente envolve retirada da pele em excesso após uma lipo ou uma bariátrica – redução do estômago). Outro bem procedimento bem popular é aplicação de toxina botulínica para prevenção de rugas (botox). Somos  os 2° no mundo com pouco mais de 300 mil procedimentos. [1]

Muitas vezes, uma cirurgia plástica é necessária para corrigir problemas reais. Por exemplo, uma cirurgia de correção do septo nasal [2] ou mover sua mandíbula ou maxila para comer e respirar melhor.[3] Existe até uma subespecialidade médica chamada oncoplástica (cirurgias que tiram câncer e ao mesmo tempo são estéticas, como cirurgias do câncer de mama). [4]

Algumas vezes depois de um trauma, como um acidente de carro ou uma queimadura, você vai precisar da ajuda da cirurgia plástica. Eu fiz estágio no Hospital Universitário Evangélico de Curitiba, referência nessa área. Como o serviço da cirurgia plástica, juntamente com toda a equipe, faz diferença! Salvam a vida dos pacientes! [5] Não só por causa da estética, mas por causa da função do que foi ferido.

Algumas pessoas nascem com defeitos de nascença, como uma fenda nos lábios e no céu da boca (lábio leporino) e precisa de correção cirúrgica, para comer, falar e sorrir! [6]  Muitas vezes a plástica existe para fins terapêuticos! Quando aprendi tudo isso, meu preconceito com essa especialidade médica diminuiu.

Li na internet sobre o caso de um homem que tentou se matar e deu um tiro em seu queixo. Ele sobreviveu, mas ficou completamente desfigurado apesar das inúmeras cirurgias plásticas reparadoras, com muitos especialistas. Ele ficou ainda mais depressivo com seu novo rosto. Até que os médicos resolveram fazer o 1º transplante de face (sim, isso agora existe!) e ele ganhou um rosto novo, de um doador com morte cerebral. Não apenas a função do rosto foi restaurada como também sua auto-estima! [7] Fiquei pensando no sofrimento desse homem, com seu rosto desfigurado, ele poderia viver com isso ou submeter-se a uma cirurgia inovadora e muito arriscada para tentar ter um novo rosto e uma nova vida. Eu não tiraria isso dele.

Depois de uma cirurgia bariátrica (redução do estômago), as pessoas perdem muito peso muito rápido e ficam com pele extra. Elas poderiam conviver com isso, mas decidem se submeter a mais uma cirurgia. Veja esse depoimento [8]

Na dermatologia, existem milhares de doenças que além de trazer prejuízo estético, também podem ter muitas complicações. Acne grave pode se tornar uma grande infecção de pele, a psoríase (um tipo de inflamação de pele) é uma doença sistêmica, entre outras doenças. Tudo isso precisa de não apenas resolução estética, mas de tratamento médico! [9]

Algumas pessoas, entretanto, são obcecadas com a perfeição. E submetem-se a infinitos procedimentos estéticos em busca disso. Chegam a mudar complemente seus corpos em busca desse ideal. Pergunto-me, vale a pena? Vejam os caso do Ken e da Barbie humana nesse link e nesse. [10]

O DSM-5, (classificação internacional de saúde mental) define isso como Transtorno Dismórfico Corporal (TDC), Síndrome da Distorção da Imagem ou simplesmente Dismorfofobia. É uma preocupação excessiva com algum suposto defeito corporal ou de mínima realidade, que afeta a aparência física. Essa obsessão pela perfeição, logo, é uma doença mental. O tratamento adequado seria mais procedimentos estéticos que colaborem ainda mais com essa obsessão? Ou um tratamento interdisciplinar, incluindo psicólogos e psiquiatras? [11]

Outras pessoas, chegam a deixar de se alimentar, ou jogam fora o que comeram, para alcançar padrões estéticos de beleza e magreza quase inalcançáveis. O nome técnico para isso é Anorexia [12] e Bulimia [13] . As meninas na internet chamam de Mia e Ana. [14] Como se essas “novas amigas” as ajudassem a serem mais belas  e mais amadas.

Outro ponto para reflexão são os riscos de uma cirurgia plástica ou procedimentos estéticos. Começando pela anestesia, até o procedimento em si, o pós-operatório e a cicatrização. Tem um programa de TV chamado Botched, eles corrigem erros e defeitos de procedimentos cirúrgicos estéticos. Vi tanta gente deformada não só por erros, mas por complicações (que podem acontecer, sem que seja um erro médico em si) das cirurgias. Pelo menos uma pessoa por mês morre no Brasil por complicações de uma cirurgia plástica. [15]

Trouxe aqui extremos do mundo da cirurgia plástica e procedimentos estéticos. A grande maioria das pessoas se encontra no meio desse espectro, com um ou outro procedimento, feito de forma segura, e com bons resultados. Só gostaria de alertar aos leitores, se você decidir fazer uma cirurgia ou procedimento estético: pesquise!

    • Verifique se o profissional é realmente capacitado para isso (veja no CRM se é realmente um cirurgião plástico e na sociedade brasileira de cirurgia plástica).
    • Verifique as credenciais do seu anestesista também.
    • Faça um bom check-up com seu médico de confiança, para saber se esse procedimento é seguro para você.
    • Verifique as credenciais do hospital onde será feito o procedimento e certifique-se de que terá uma vaga de UTI, e todos os equipamentos para reanimação sua disposição em caso de emergência.
    • Conheça bem o procedimento que será realizado, e quais são os riscos ligados a ele.
    • Lembre-se de que nem sempre os resultados são exatamente como você espera. Cada pessoa é única e, teoricamente, não tem como garantir resultados.
    • Pesquise na internet e conheça outras pessoas que já fizeram esse procedimento, principalmente com o mesmo profissional.
    • Pesquise, pesquise e pesquise!
    • Não vá no mais barato, prepare-se para gastar um bom dinheiro nisso.
    • Não confie sua vida a alguém, por vontade própria, sem pesquisar bastante. Sua vida vale muito e estar seguro custa caro.

O apóstolo Paulo descreve nosso corpo como Templo do Espírito Santo “Acaso não sabem que o corpo de vocês é santuário do Espírito Santo que habita em vocês, que lhes foi dado por Deus, e que vocês não são de si mesmos?Porque fostes comprados por bom preço; glorificai, pois, a Deus no vosso corpo, e no vosso espírito, os quais pertencem a Deus” 1Co 6:19 e 20  

Devemos lembrar de que faz parte da missão cuidar do seu corpo que Deus te deu, vivendo por Amor a Cristo. “Fui crucificado com Cristo. Assim, já não sou eu quem vive, mas Cristo vive em mim. A vida que agora vivo no corpo, vivo-a pela fé no filho de Deus, que me amou e se entregou por mim.” Gl 2:20.

Cuidando bem do corpo, você cuida de você como um todo. “Mente sã, corpo são”, e talvez “Espírito são” ?

Um procedimento estético pode ser considerado cuidado com o corpo? Não darei respostas apenas perguntas. Vale a pena? Para que eu quero fazer isso? Quanto isso irá me custar (tanto em dinheiro, como em riscos)? Qual será meu real benefício com esse procedimento? Eu serei mais feliz com isso? Posso viver sem isso? E se eu fizer isso, como minha vida irá mudar? Estarei glorificando a Deus nisso?

Finalmente, gatas, gostaria de encerrar essa reflexão com um hino (risos) da Christina Aguilhera: https://www.youtube.com/watch?v=eAfyFTzZDMM

  1. http://www2.cirurgiaplastica.org.br/de-acordo-com-a-isaps-brasil-lidera-ranking-de-cirurgias-plasticas-no-mundo/
  2. http://portalotorrino.com.br/cirurgia-do-nariz/septoplastia-desvio-de-septo/
  3. https://www.abcdasaude.com.br/odontologia/correcao-cirurgica-da-face-e-dentes
  4. http://www.projetomama.com.br/cirurgia-oncoplastica-mama
  5. http://www.evangelico.org.br/index.php/a-instituicao/67-sobre-huec/servicos-medicos/132-servico-de-cirurgia-plastica-queimados
  6. https://drauziovarella.com.br/crianca-2/labio-leporinofenda-palatina/
  7. http://g1.globo.com/bemestar/noticia/transplante-de-rosto-da-nova-chance-a-americano-que-atirou-em-si-mesmo.ghtml.
  8. https://www.youtube.com/watch?v=iPU934hkcF4
  9. http://www.sbd.org.br/dermatologia/doencas-da-pele/
  10. http://www.abc.med.br/p/psicologia..47.psiquiatria/533439/sindrome+da+distorcao+da+imagem+corporal+ou+transtorno+dismorfico+corporal+o+que+e+isso.htm
  11. http://www.disturbiosalimentares.com/anorexia/sinais-e-sintomas-da-anorexia-nervosa/
  12. http://www.disturbiosalimentares.com/bulimia/o-que-e-bulimia-nervosa/
  13. http://miaeana.tumblr.com/)
  14. http://noticias.r7.com/saude/ao-menos-uma-pessoa-morre-por-mes-em-cirurgias-plasticas-no-brasil-25022013

Millena Catharino é abuense, na ABU Curitiba desde 2013. Filha de Deus, filha do Ito e da Mirian, no ABU Love com Gabriel Borba. Missionária. Fã de coisas nerds em geral, dançarina de salão e palhaça nas horas vagas. Feminista e ativista pelos direitos da mulher. Quase médica, formando em julho/17 pela Faculdade Evangélica do Paraná. Um projeto de pediatra e professora universitária.


O conteúdo e as opiniões expressas neste texto são de inteira responsabilidade de sua autora e não representa a posição institucional da ABUB, outra instituição ou de todas as organizadoras e colaboradoras do Projeto Redomas. O objetivo é criar um espaço de construção e diálogo.

Anúncios